Gasolina e carne pressionam IPCA de outubro e inflação varia 0,10%

03:30 Economia, Notícias 07/11/2019 - 13h40 Brasília Embed

Raquel Júnia

A inflação oficial do país, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiu na passagem de setembro pra outubro. A variação foi de 0,10%. Em setembro, o IPCA registrou  variação negativa de 0,04%.

 

O resultado de outubro, é, no entanto, o menor para o mês desde 1998. As informações foram divulgadas nesta quinta-feira (7) pelo IBGE. Com o resultado, no acumulado do ano, a inflação registra 2,60% e nos últimos 12 meses 2,54%.

 

O item que mais freou a inflação em outubro foi a tarifa de energia elétrica, que caiu 3,22%, quando passou a vigorar a bandeira tarifária amarela, com cobrança de R$ 1,50 a cada 100 quilowatts/hora consumidos.

 

Por conta do comportamento do item, o grupo Habitação teve a maior queda nos preços, com variação negativa de 0,61%. Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, além de Habitação, também tiveram queda artigos de residência e comunicação.

 

Em relação às altas - Vestuário, Saúde e Cuidados Pessoais e Transportes foram os que mais subiram. Sendo que o aumento da gasolina, no grupo Transportes, foi o item que mais influenciou positivamente o resultado do mês, com alta de 1,28%, junto com as carnes, que subiram 1,77%.

 

O grupo Alimentação e Bebidas apresentou uma ligeira alta de 0,05%. O gerente da pesquisa, Pedro Kislanov, detalha que a alta na carne é explicada pela alta na demanda de exportação.

 

O mês de outubro foi o sexto mês com preços mais baixos na alimentação dentro de casa, embora tenha registrado uma queda menos intensa do que os últimos meses.

 

Além dos tubérculos e legumes, os leites e derivados também ficaram mais baratos. Mas o resultado do grupo alimentação e bebidas foi influenciado também pela da alta na alimentação fora de casa, que passou de 0,04% no mês anterior para 0,19% em outubro.

 

Entre as regiões do país, Campo Grande registrou a maior inflação principalmente por conta da alta das carnes e combustíveis e São Luís a menor, resultado influenciado sobretudo pela queda da tarifa de energia elétrica e da cebola.

 

O IBGE divulgou, também nesta quinta-feira, o INPC, que mede a inflação para as famílias com rendimentos de um a cinco salários mínimos. A taxa também subiu na passagem de setembro para outubro, registrando 0,04%.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique