MEC recebe plano para melhorar sistema de ensino aos ciganos

02:40 Educação, Notícias 29/05/2015 - 15h34 Brasília Embed

Sayonara Moreno

Um documento com sugestões de normas que o sistema brasileiro de ensino deve adotar, como forma de promover a educação escolar às populações ciganas foi apresentado ao Ministério da Educação (MEC), nesta sexta-feira (29).

 

A cerimônia de entrega do plano orientador aconteceu na semana do dia 24 de maio, dia Nacional do Cigano. O documento começou a ser elaborado em 2013, por um grupo de trabalho criado pelo MEC, composto por representantes das sete etnias no Brasil, os romani, nome correto para se referir aos povos ciganos.

 

Lucimara Cavalcante, descendente dos romani, é integrante da Associação Internacional Maylê Sara Kalí. Ela participa do grupo de trabalho e explica que o MEC deve incorporar a cultura cigana no ensino brasileiro, promover a matrícula escolar imediata desses povos, combater o racismo institucional e promover a inclusão com a formação adequada de educadores.

 

A coordenadora substituta de educação para as relações étnico-raciais do MEC, Maria Auxiliadora Lopes, disse que a partir do documento apresentado, o ministério vai iniciar o trabalho com sistemas de ensino, que devem promover as melhorias. Mas ela revela que não será uma tarefa fácil.

 

Maria Auxiliadora Lopes disse ainda que no Brasil existem muitos ciganos analfabetos e que deve ser deles a escolha de aprender a ler e escrever ou não. Mas o Estado deve fornecer a alfabetização.

 

De acordo com o Documento apresentado, os povos romani, estão em mais de 400 municípios brasileiros. Os estados com o maior número de cidades com ciganos são Minas Gerais, Bahia, Goiás e Paraná.