Candidatas transexuais reclamam de preconceito durante o Enem

02:31 Educação, Notícias 25/10/2015 - 14h49 Rio de Janeiro Embed

Nanna Pôssa

A citação de famosa frase de Simone de Beauvoir “Ninguém nasce mulher: torna-se mulher” escrita em uma das perguntas do Exame Nacional do Ensino Médio  contrastava com o tratamento recebido por mulheres trans que faziam a prova neste sábado.

 

Candidatas afirmam que foram vítimas de preconceito. Tyfany da Silva, não conseguiu registrar seu nome social no Enem. Durante a prova, ela diz que se sentiu humilhada e que teve que usar o banheiro para deficiente da Universidade Estácio de Sá, do campi Norte Shoping.

 

A mulher trans Lara Lincon Milanez fez a prova no Ciep 320, em Duque de Caxias. Ela relata que tudo começou bem, mas depois o tratamento mudou.

 

Neste ano 278 candidatas e candidatos transexuais e travestis usaram o nome social, um aumento de 172% em relação ao ano passado. Barbara Aires de Oliveira diz que não teve nenhum problema durante a prova.

 

O Inep, responsável pelo Enem afirmou que todas as ocorrências são relatadas em ata que serão para encaminhadas para análise caso a caso.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique