Na Trilha da História: Escritor conta a saga de Cícero, o padre que virou santo, padrinho e prefeito

06:54 Educação, Programetes 19/07/2017 - 13h48 Brasília Embed

Apresentação Isabela Azevedo

Até o fim de julho, o Na Trilha da História será reprisado. Esta edição foi originalmente publicada no dia 17 de maio deste ano.

 

 

Olá, eu sou a Isabela Azevedo, e está começando mais um Na Trilha da História! Hoje nós vamos conversar sobre um dos nossos personagens mais fantásticos: o padre Cícero. Nosso entrevistado é o jornalista e escritor Lira Neto, autor do livro padre Cícero - Poder, fé e guerra no sertão".

 

Cícero Romão Batista nasceu em 24 de março de 1844 na cidade cearense do Crato e foi praticamente o fundador da cidade de Juazeiro do Norte. Teve, no currículo, diversas punições aplicadas pela Igreja Católica, beatas seguidoras e conhecidas como milagreiras, milhares de fãs e até um acordo com o cangaceiro Lampião para espantar a Coluna Prestes de Juazeiro do Norte.

 

Sonora: “Padre Cícero foi um personagem que, em vida, acumulou muitas paixões, muitos amores e muitos ódios. E, até hoje, é um personagem muito controvertido. Uns consideram padre Cícero um santo e outros, um impostor."

 

Mas Lira, como o padre Cícero começou a ficar famoso?

 

Sonora: "Foi num ano de seca, de profunda falta d'água, e ele realizava nessa capela vigílias noturnas para rezar e pedir água. Numa dessas vigílias, por volta do amanhecer, ao dar a comunhão aos presentes, uma das pessoas que estavam ali, uma beata que estava ali, a beata Maria do Araújo, ao colocar a hóstia na boca, essa hóstia teria se transformado em sangue."

 

Várias pessoas foram a Juazeiro atraídas pelo suposto milagre. Mas a Igreja católica não gostou de nada disso. E fez de tudo para provar que o a hóstia transformada em sangue não passava de uma farsa.

 

Sonora: "Inclusive, o bispo dom Joaquim nomeia uma comissão para proceder à investigação. E, lá, eles têm a oportunidade de investigar, elaboram um relatório de 400 páginas e, parafraseando, a conclusão é a seguinte: 'não sabemos o que está acontecendo, não temos uma explicação racional,  mas realmente a hóstia se transforma em sangue."

 


A transformação da hóstia em sangue rendeu a padre Cícero uma série de punições aplicadas pela Igreja Católica, incluindo a proibição de realizar casamentos e batizados. Foi assim que o padre virou padrinho. Ou melhor, "padim"!

 

Sonora: "Ele foi impedido de batizar, mas as pessoas o convidavam para ser padrinho de seus filhos. E, mesmo com todas as proibições da Igreja, o número de crianças batizadas com o nome de Cícero ou Cícera só aumentou depois disso."

 

O padre da túnica preta, chapéu, cajado e pescoço torto conquistou a simpatia não só dos frequentadores da igreja, como também de coronéis e jagunços. E até em guerra Cícero se meteu.

 

Sonora: "E aí ele trabalha ele campanha de emancipação política de Juazeiro em relação ao Crato. Isso não foi um movimento pacífico. O Crato não queria ceder e acaba acontecendo uma guerra, e padre Cícero é vitorioso. Ao emancipar Juazeiro, ele se torna o primeiro prefeito de Juazeiro do Norte e vai comandar os rumos políticos da cidade por cerca de duas décadas como prefeito."

 

E a história de que o padre Cícero teria chamado Lampião para expulsar a coluna prestes? Como foi isso, Lira?

 

Sonora: "O batalhão patriótico de Juazeiro foi organizado para enfrentar a coluna. E essas milícias eram formadas por homens bastante violentos, dispostos a enfrentar a coluna, muitos deles eram cangaceiros. E, em Juazeiro, partiram do seguinte princípio: 'se é para chamar um cangaceiro para enfrentar Prestes, vamos chamar o rei do Cangaço'! Eles não entraram em ação contra a coluna porque Prestes dribla seus perseguidores e vai para o sertão da Bahia. Então, Lampião não tinha mais função no batalhão patriótico. Mas não devolveu as armas, ficou com os uniformes e passou o resto da vida ostentando de forma muito orgulhosa a patente de capitão Virgulino."


Esta foi a versão resumida do Na Trilha da História sobre o padre Cícero! O episódio completo traz, além da entrevista na íntegra com o escritor Lira Neto, músicas sobre o Padim! Para ouvir, acesse: radios.ebc.com.br/natrilhadahistoria. E se você tiver uma sugestão de tema para o programa, nosso e-mail é culturaearte@ebc.com.br. Até semana que vem, pessoal!

 

 

Na Trilha da História: Apresenta temas da história do Brasil e do mundo de forma descontraída, privilegiando a participação de pesquisadores e testemunhas de importantes acontecimentos. Os episódios são marcados por curiosidades raramente ensinadas em sala de aula. Tem periodicidade semanal. Acesse aqui as edições anteriores.