Enem representa superação e oportunidade de crescimento, relatam candidatos

01:59 Educação, Notícias 13/11/2017 - 16h30 Brasília Embed

Sumaia Vilela

É a segunda vez que a massoterapeuta Renata Soares da rocha, de 30 anos, participa de um processo seletivo para entrar na universidade. Mas é o primeiro Enem.

 

A outra vez foi há 12 anos, quando ela terminou o ensino médio. Como não passou, foi trabalhar e construiu outro caminho. Depois de 12 anos fora da sala de aula, resolveu tentar de novo.

 

Segundo Renata, foi um desafio.

 

A empresária Rosane Capelez, de 49 anos, também quer cursar faculdade pela primeira vez.

 

Ela deu o recado para quem ainda pensa em recomeçar.

 

E não é só quem saiu da escola há anos que dribla as dificuldades para chegar ao ensino superior.

 

Para estudantes do ensino médio em idade regular, existem realidades muito diferentes.

 

Larissa Franciely, de 16 anos, enfrenta o Enem pela primeira vez, mas com uma responsabilidade a mais na barriga. Está grávida de 9 meses.

 

O nascimento do filho está previsto para a próxima sexta-feira. Por isso, ela não levou só o RG. A caderneta da gestante e todos os exames estavam junto.

 

O Ministério da Educação divulgou o perfil dos participantes do Enem deste ano. 58% são mulheres.

 

Cerca de 47% são pardas é 13%, negra. Mais de 60% já concluiu o Ensino Médio, e 9% são de treineiros, que ainda vão concluir o ensino médio depois de 2017. Com relação á faixa etária, a faixa mais numerosa é a que vai de 21 a 30 anos, com mais de dois milhões de pessoas.