Enem 2017: nota média da redação aumenta e também as notas zero

03:20 Educação, Notícias 18/01/2018 - 18h09 Brasília Embed

Mariana Martins

O MEC e o Inep, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, responsável pela aplicação da prova, anunciaram, nesta quinta-feira (18), os resultados gerais do Enem 2017. Na opinião do ministro da Educação, Mendonça Filho, a aplicação da prova foi um sucesso.

 


Segundo os dados apresentados, houve um aumento na média das notas da redação, que saiu de 541,9 para 558. Contudo, o percentual de fuga ao tema aumentou consideravelmente, saiu de 0,78% em 2016, para 5% em 2017. Aumentou também o número de notas zero e diminuiu o número de notas 1.000 nas redações. As médias das provas de matemática e de ciências da natureza também aumentaram, mas diminuiu a média de linguagens e códigos e de ciências humanas.

 


Foi divulgado também o calendário para o Enem 2018, quando o exame comemora 20 anos de aplicação. No dia 21 de março será divulgado o edital. Diferente das edições anteriores o pedido de isenção será feito antes da inscrição. De 2 a 11 de abril será o período de solicitação de isenção da taxa de inscrição, bem como o período para que os estudantes que tiveram isenção em 2017, mas que não compareceram a prova, possam justificar a ausência. As inscrições serão feitas entre 7 e 18 de maio. As provas vão ser realizadas nos dias 04 e 11 de novembro, dois domingos seguidos.

 

Quem ainda não consultou o resultado do Enem 2017  pode ter acesso às notas individuais na página do participante na internet. O endereço é enem.inep.gov.br/participante. O candidato deve estar com o número do CPF em mãos e também com a senha que ele fez no momento da inscrição.

 

A nota do exame é o passaporte para a grande maioria das universidades públicas do país e também a algumas universidades privadas que usam a nota do exame como critério de ingresso. Além disso, a nota pode ser usada para que o estudante tenha acesso a bolsas pelo ProUni e ao financiamento pelo Fies.

 

Para saber se vai conseguir entrar no curso desejado, o candidato vai ter que esperar o Sisu, que é sistema de seleção unificada que dá acesso às vagas das universidades. O Sisu ficará aberto de 23 a 26 de janeiro. Só depois que fechar as inscrições do Sisu, o estudante vai ter certeza se a nota que ele teve foi suficiente para ingressar no curso que deseja.

 

O espelho de correção das provas será disponibilizado no dia 19 de março junto com o resultado dos treineiros, que são os estudantes que não terminaram o ensino médio.