Na Trilha da História: De colônia à sede do Império, o que a família real portuguesa fez do Brasil?

05:58 Educação, Programetes 27/01/2018 - 07h16 Brasília Embed

Isabela Azevedo

Olá! Eu sou a Isabela Azevedo, e está começando mais uma versão reduzida do Na Trilha da História! Nesta semana, em que faz 210 anos da chegada da família real portuguesa ao Brasil, vamos mostrar como a transferência da coroa mudou os rumos da então colônia tropical.

 

Nosso entrevistado é o historiador Antônio Barbosa, doutor em história pela Universidade de Brasília, onde também é professor. Nossa história começa em Lisboa, em novembro de 1807. Pressionado pelas tropas francesas de Napoleão de um lado e, de outro, pela aliada Inglaterra, o príncipe dom João decide partir com a família real numa viagem rumo ao outro do lado do Oceano Atlântico.

 

Sonora: "A Inglaterra diz 'você transfere a sede do seu reino para a América do Sul, que vai ser a única forma de salvar o trono para a sua família, pra dinastia Bragança manter esse império português e eu dou segurança para a sua travessia pelo Atlântico."

 

O Brasil seria a nova sede da monarquia, e isso mudaria totalmente os rumos da colônia.

 

Sonora: "O que está acontecendo, agora, em 1808, com o Brasil é um fato inédito na história mundial. Nunca uma colônia se transformou em sede do Império."

 

Logo que desembarcou em Salvador, em janeiro de 1808, dom João determinou uma série de medidas, que, na prática, davam mais autonomia ao Brasil. Uma das mais importantes delas foi a abertura dos portos.

 

Sonora: "A abertura dos portos significa a quebra da espinha dorsal do modelo de colonização que aconteceu conosco. A espinha dorsal a que eu me refiro é o monopólio que a gente chama de exclusivo de comércio, exclusivo colonial. Não havia liberdade de fazer compras e de vender a qualquer um. Com a abertura dos portos isso acaba."

 

Apesar dos apelos dos baianos, dom João decidiu se instalar no Rio de Janeiro. Bom, não só Dom João, como cerca de 15 mil portugueses que haviam acompanhado a família real rumo ao Brasil.

 

Sonora: "Imagine quantas milhares de pessoas que tiveram de sair de suas casas para receber a corte que estava chegando. Inclusive, as casas escolhidas eles colocavam duas letras pra identificar: P.R., ou seja, Príncipe Regente, e o carioca traduziu esse P.R. como 'ponha-se na rua'!"

 

Depois de alguns anos, em 1815, o Brasil finalmente deixava de ser colônia. Foi quando dom João criou o Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves.

 

Sonora: "Ele eleva o Brasil à condição de Reino Unido a Portugal e a Algarves, ou seja, a partir de agora, ninguém pode reclamar mais, eu não estou sediando meu Império numa colônia, agora ela é cabeça desse Império."   

 

Estava, então, trilhado o caminho rumo à independência, que viria com o filho dele, dom Pedro I, em 1822. 

 

Sonora: "Não tenho dúvida alguma de que, a partir do momento em que o Estado português se transfere para a colônia, o Brasil deixa de ser colônia. Eu acho que a independência começa nesse momento e vai se concluir em 1822, com dom Pedro I."

 

Esta foi a versão reduzida do Na Trilha da História. O episódio completo tem 55 minutos e traz, além da entrevista na íntegra com o historiador Antônio Barbosa, músicas que têm tudo a ver com a chegada da família real! Para ouvir, acesse: radios.ebc.com.br/natrilhadahistoria. E se você quiser enviar uma mensagem pra gente, nosso e-mail é culturaearte@ebc.com.br. Até semana que vem, pessoal!

 

 

Na Trilha da História: Apresenta temas da história do Brasil e do mundo de forma descontraída, privilegiando a participação de pesquisadores e testemunhas de importantes acontecimentos. Os episódios são marcados por curiosidades raramente ensinadas em sala de aula. É publicado semanalmente. Acesse aqui as edições anteriores.

Deseja fazer algum tipo de manifestação?

Favor copiar o link do conteúdo ao apresentar sua sugestão, elogio, denúncia, reclamação ou solicitação.