História Hoje: Mem de Sá morre após 14 anos governando o Brasil, maior colônia de Portugal

02:53 Educação, Programetes 02/03/2018 - 07h01 Brasília Embed

Apresentação José Carlos de Andrade

O nobre português Mem de Sá, terceiro governador-geral do Brasil, morre em 2 de março de 1572. Sua administração é merca pela expulsão definitiva dos franceses do país.

 

Ele nasce em Coimbra, em 1500, estuda direito na Universidade de Salamanca. Depois de exercer por várias vezes o cargo de juiz, é designado pela rainha Dona Catarina como governador-geral do Brasil, a maior colônia portuguesa.

 

Assume o cargo em 1558 e encontra uma situação política difícil. Governo e igreja não se entendiam. Os índios se rebelavam em várias capitais. Com ajuda dos padres jesuítas Manuel da Nóbrega e José de Anchieta, Mem de Sá consegue firmar a paz entre portugueses e tamoios, que ameaçava a segurança de São Paulo e São Vicente.

 

Luta contra a fome e a varíola, que atingem a Bahia. Mas a expulsão dos franceses é o ato mais importante de seu governo. Os franceses tinham tomado uma ilha na Baía da Guanabara e pretendiam fundar uma colônia chamada França Antártica.

 

Na ilha, eles ergueram um forte e conquistaram índios tamoios como aliados. Em 1560, o governador-geral ataca o forte Coligny e expulsa os franceses da ilha. Mas, mesmo refugiados, os franceses retomam o tráfico de mercadorias.

 

Em 1565, Mem de Sá convoca o sobrinho Estacio de Sá, que inicia a construção e funda a cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro, para impedir novas invasões. A cidade se transforma em um verdadeiro forte com a finalidade de combater os franceses e seus aliados índios que ameaçavam o litoral até São Vicente.

 

Depois de mutias batalhas, em 1567, os franceses são expulsos definitivamente do Brasil. Mem de Sá governou a colônia por 14 anos. Seu governo é marcado pela prosperidade e uma paz relativa.

 

Ele incentivou a produção açucareira, agricultura e pecuária e decretou leis que proibiam a escravidão dos índios catequizados.

 

Combateu ainda a antropofagia e estimulou o tráfico de escravos africanos para o Brasil. Em 1572, Mem de Sá decide voltar para Portugal, mas morre repentinamente. Seu corpo foi e enterrado no cruzeiro da igreja dos jesuítas, na Bahia.

 

*Sonoplastia: Messias Melo

 

 

História Hoje: Programete sobre fatos históricos relacionados a cada dia do ano. É publicado de segunda a sexta-feira. Acesse aqui as edições anteriores