Organização e tranquilidade: o que os candidatos não podem esquecer para o Enem

03:52 Educação, Notícias 02/11/2019 - 07h00 Rio de Janeiro Embed

Lígia Souto

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) acontece neste e no próximo domingo em todo o país. Mais de 5 milhões de pessoas participam do processo, realizado anualmente pelo Inep, Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, vinculado ao Ministério da Educação.


O Enem é o principal instrumento de acesso ao ensino superior e, por esta razão, uma prova muito esperada. Além de toda a preparação, os estudantes precisam estar atentos aos detalhes, como o material permitido durante a realização do Exame. E também aquilo que é imprescindível, como o documento oficial de identificação e caneta de cor preta, feita com material transparente.


O diretor de Tecnologia e Disseminação de Informações Educacionais do Inep, Camilo Mussi, alerta para a importância de checar o local com antecedência, levando em conta o tempo que o candidato vai gastar no deslocamento.


“A gente sabe que domingo tem menos horário de ônibus e metrô. Então é importante que a pessoa saiba como chegar, quanto tempo leva, se tem algum evento que possa atrapalhar, como jogo de futebol, competição esportiva, show. Não que seja perto do local, mas que esteja no caminho”.


O diretor também chama a atenção para uma novidade. Este ano, o cuidado com o celular precisa ser redobrado. Isso porque o Inep mudou as regras, e qualquer toque - mesmo um alarme emitido com o aparelho desligado - resultará na eliminação do candidato.


“Até o ano passado se tocasse o alarme com o celular desligado a pessoa não era eliminada. Esse ano será eliminada. Já tivemos eliminações no Encceja, que já teve essa característica no edital. É para proporcionar maior segurança para os participantes, para que todos possam competir e ter o melhor resultado com isonomia. E para evitarmos mais uma forma de fraude, conforme orientação da Polícia Federal. Então não esqueça de desligar o telefone e o alarme”.


Na primeira etapa, que acontece neste domingo, serão aplicadas questões de ciências humanas e linguagens, além da redação. A dissertação costuma gerar ainda mais ansiedade na maioria dos candidatos, como revela a estudante Joana Ribeiro.


“Apesar de que a gente vem se preparando o ano todo para isso, fazendo várias redações e estudando muito, a gente fica nervoso com o tema da redação, que é no primeiro domingo. Então a gente fica tentando imaginar qual seria o tema e tentando pensar em vários argumentos e contextualizações”.


Joana, que tenta uma vaga para o curso de Medicina, um dos mais concorridos, também dá dicas de como controlar o nervosismo, comum na reta final de preparação para o Enem.


“Uma das partes importantes do vestibular é você manter o equilíbrio psicológico, não é só saber todas as matérias. Mas a gente tenta manter a calma, tentando manter uma boa alimentação, fazendo algum exercício físico, conversando com os amigos sobre outras coisas. E tentar pensar que você fez o que você pôde durante o ano todo, e que a gente é capaz de passar”.


No último domingo do exame, dia 10 de novembro, será a vez das questões de ciências da natureza e matemática. De acordo com o cronograma do Inep, no dia 13 de novembro serão divulgados os gabaritos e os cadernos de questões.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique