Especialistas alertam sobre respeito à mulher na escolha do parto

03:56 Geral, Especiais 08/05/2015 - 18h05 Brasília Embed

Pollyane Marques

Independente da escolha da mulher por um parto normal, cesariana ou domiciliar, a opção, desde que responsável, deve ser respeitada, é o que acredita a presidente da Rede Pela Humanização do Parto e Nascimento, Daphne Rattner. Mas, ela afirma também que a mulher precisa ter mais informações de qualidade e muita confiança em si mesma para tomar qualquer decisão.

 

Para o professor de Obstetrícia da Universidade de Brasília, Alberto Zaconeta, colocar a mulher como protagonista do próprio parto é fundamental. Mas, para isso é necessário que se supere resquícios do machismo que ainda está presente nas instituições hospitalares.

 

Para o presidente da Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia, Etelvino Trindade, a mudança da estrutura de atendimento à mulher e ao parto passa também pelos bancos das escolas de Medicina.

 

Outra mudança que precisa ser feita no sistema de atenção ao parto, de acordo com Zaconeta, é deixar de responsabilizar o médico por todo o processo. Para o professor é necessário que outros personagens sejam colocados nessa história.

 

Além de mudar o sistema é preciso lembrar que nem todas as mulheres têm acesso à consultas do pré-natal e atendimento médico na hora do parto. Grande parte dos 5% de mulheres que não tiveram seus filhos em hospitais ou casas de parto, no último ano, tiveram que contar com o auxílio de parteiras. Por isso, para Zaconeta, é preciso treinar essas pessoas para garantir um atendimento com dignidade.

 

E vale lembrar o Brasil ainda também precisa avançar no combate à morte materna, pois não cumpriu as metas do milênio relacionadas ao cuidado com as gestantes. Pela meta estabelecida pela Organização das Nações Unidas, o número de morte de gestantes deveria ficar abaixo de 35 para cada cem mil crianças nascidas, vivas até 2015. De acordo com os últimos dados ainda são registrados pelo menos 64 óbitos para cada cem mil.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique