Terceirizados de escolas e hospitais do DF podem entrar em greve

01:35 Geral, Notícias 16/06/2015 - 13h40 Brasília Embed

Katiana Rabêlo

Merendeiras das escolas públicas, recepcionistas e funcionários de limpeza de escolas, hospitais e órgãos do governo do Distrito Federal ameaçam entrar em greve a partir desta quarta-feira.

 

O Sindiserviços, sindicato que representa os trabalhadores terceirizados, esclarece que o motivo para a possível paralisação é o descumprimento da convenção coletiva, assinada em janeiro por trabalhadores e empresas. O acordo determina reajuste salarial de até 9% e o aumento de R$ 4 no auxílio-alimentação.


O diretor do Sindiserviços, Antônio de Pádua, denuncia que seis meses após assinatura da convenção, cinco empresas ainda não concederam os reajustes.

 

Sonora: "Nós já fomos para a Delegacia do Trabalho, para o Ministério Público, entramos com ação de cumprimento, tem ação marcada para o mês nove. O reajuste saiu em janeiro e tem trabalhador que até hoje não recebeu um centavo de reajuste. Tem empresa pagando o tíquete de refeição de duas vezes. Eles estão fazendo o que querem". 

 

Segundo o Sidserviços, cerca de seis mil trabalhadores terceirizados estão sem o aumento nos salários e no tíquete-alimentação.

 

A assembleia deles está marcada para a manhã desta quarta-feira na praça do Buriti, com indicativo de greve.


A assessoria de imprensa do Sindicato das Empresas de Asseio e Conservação declarou que a entidade ainda não foi informada sobre a possibilidade de paralisação. Por isso, a diretoria preferiu não falar sobre o assunto.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique