Pescadores cobram pagamento do seguro-defeso

01:52 Geral, Notícias 29/10/2015 - 17h54 Brasília Embed

Graziele Bezerra

Deputados federais querem o cancelamento da portaria interministerial que suspendeu o defeso por 120 dias. O documento foi publicado no início deste mês. Como consequência os pescadores também ficam sem receber o seguro-defeso durante o período.

 

Nessa quarta-feira os parlamentares aprovaram regime de urgência na tramitação do Projeto de Decreto Legislativo que pode pôr fim à portaria. A previsão é que o projeto seja votado ainda hoje na Câmara.

 

O seguro-defeso corresponde a um salário mínimo pago a pescadores artesanais durante os 4 meses que eles ficam impedidos de pescar, para assegurar a reprodução das espécies. O presidente da colônia de pescadores z-14, em Abaetetuba, no Pará, Joaquim de Souza Martins, diz que o dinheiro é fundamental.

 

Segundo informações do Ministério da Agricultura, durante a suspensão haverá uma revisão dos cadastros de pescadores que têm direito ao benefício.

 

A pasta afirma que há uma divergência entre o número de beneficiários registrados no último censo do IBGE, de 2010; o valor dos recursos investidos no programa e os cadastros de pescadores que servem de base aos pagamentos.

 

O número de pescadores artesanais cadastrados pelo Ministério da Agricultura está próximo de um milhão. E o valor destinado ao pagamento do seguro-defeso neste ano chega a quase os três bilhões e meio de reais.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique