Médicos estudam relação entre Guillain-Barré e Zika

04:01 Geral, Notícias 17/02/2016 - 19h55 Rio de Janeiro Embed

Nanna Pôssa

A síndrome de Guillan-Barré é uma doença autoimune que pode ser desencadeada por vírus ou bactérias e que causa a inflamação do sistema nervoso, podendo paralisar os músculos.

 

De acordo com o coordenador de Pesquisa e Pós-graduação em Neurologia da UFF, Osvaldo Nascimento, há mais de 20 casos no Rio relacionados ao Zika vírus.

 

O chefe do Laboratório de Virologia Molecular da UFRJ, Amílcar Tanuri, afirma que normalmente um novo vírus já causa o aumento do número de casos de Guillan-Barré, mas no caso do Zika é preciso estudar também se o vírus pode causar outras lesões cerebrais.

 

Outro pesquisador do Laboratório de Virologia Molecular da UFRJ, Rodrigo Brindeiro, diz que é preciso separar a síndrome de Guillain-Barré da Encefalomielite, que é o nome genérico de uma inflamação do cérebro ou da medula.

 

O neurologista da UFF, Osvaldo Nascimento, confirma que alguns pacientes do Hospital Universitário Antônio Pedro tiveram sintomas não usuais.

 

Os casos de Guillain-Barré costumam atingir de uma a quatro a cada 100 mil pessoas. O médico explica que a síndrome começa após uma infecção, como a do Zika, e se manifesta por dormência e fraqueza das pernas, que vai subindo, até chegar à cabeça. Existem dez variantes da Guillain-Barré. De acordo com ele, de 75% a 80% dos pacientes evoluem muito bem.