Salvador suspende campanha de vacinação contra gripe

02:29 Geral, Notícias 29/04/2016 - 18h40 Salvador Embed

Sayonara Moreno

O Dia Nacional de Mobilização contra a gripe H1N1 é neste sábado, dia em que algumas cidades da Bahia suspenderam a campanha, inclusive a capital, Salvador. Isso porque, segundo as secretarias de saúde municipal e estadual, a procura pela imunização contra o vírus da influenza tem alcançado grande parte do público-alvo, desde a antecipação da campanha.

 

A Secretaria Municipal de Saúde de Salvador conta que, em pouco mais de uma semana desde o início da campanha, 47% do público-alvo foi vacinada, enquanto que nos anos anteriores o mesmo período registrou o máximo de 15%. O dado aponta Salvador como a terceira capital do Brasil com a maior cobertura de pessoas vacinadas, ficando atrás de São Paulo e Macapá, segundo a Prefeitura Municipal.


Outro motivo que a Secretaria Municipal de Saúde  aponta para a suspensão do dia D, é que o Ministério da Saúde  não estaria repondo as doses de vacina no mesmo ritmo em que a população busca se imunizar. 

 

Segundo a assessoria de imprensa do Ministério da Saúde, as doses são enviadas, por remessas, desde o dia 1º de abril, mas cada envio depende da velocidade do repasse dos laboratórios fabricantes. Outras remessas serão entregues aos estados, até o dia 06 de maio, quando todas as vacinas já terão sido disponibilizadas.

 

Em vários municípios da Bahia, a Sesab atribui a suspensão do dia D à subnotificação das secretarias municipais. O órgão informa que até sexta-feira (29) 53 cidades baianas não haviam registrado nenhuma aplicação de vacina contra o vírus influenza, mas a secretaria não soube informar o motivo para a falta de notificação, já que se trata de obrigação de cada município.

 

O público-alvo da rede pública são idosos a partir de 60 anos, crianças de seis meses a menores de cinco anos, trabalhadores da saúde, mulheres grávidas ou que fizeram parto realizado há menos de 45 dias, povos indígenas, portadores de doenças crônicas não transmissíveis, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional e jovens que cumprem medidas socioeducativas.

 

O último boletim da Sesab, da semana passada, aponta que a Bahia registrou 38 casos de H1N1, incluindo nove mortes. A Secretaria Municipal de Saúde informa que do total de óbitos, cinco foram em Salvador, entre eles, duas crianças.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique