Paes desvincula Rio 2016 da crise, mas defende ajuda federal

02:07 Geral, Notícias 21/06/2016 - 18h02 Rio de Janeiro (RJ) Embed

Lígia Souto

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, voltou a afirmar que não há relação entre a realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos e a crise financeira do estado.

 

 

Em entrevista coletiva realizada nesta terça-feira, Paes reconheceu, no entanto, que a situação de calamidade decretada na última sexta-feira afetou a imagem do Rio. Mas, enfatizou que a crise não tem vínculo com os jogos e que as contas públicas do município demonstram solidez fiscal.

 

Apesar disso, Paes defendeu que o governo federal ajude financeiramente o estado para garantir serviços essenciais.

 

O orçamento total dos jogos é de R$ 39 bilhões, sendo que quase 60% desse valor são de origem privada. De acordo com a prefeitura, cerca de R$ 24 bilhões foram destinados a obras de legado, e  R$ 7 bilhões à construção de estádios e instalações esportivas que serão usadas na competição.

 

Segundo os dados apresentados, 60% do que foi gasto em estádios e 43% do que foi investido em obras públicas de legado têm origem privada. Outros R$ 7,4 bilhões são do orçamento do Comitê Rio 2016. A prefeitura informou, ainda, que entre 2009 e 2016 a taxa de investimento cresceu e o peso da dívida diminuiu.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique