Viva Maria: Pesquisadora da Paraíba estuda mutação do Zika no Brasil

07:51 Geral, Programetes 24/06/2016 - 09h19 Brasília, DF Embed

Apresentação Mara Régia

E não é que no Viva Maria também se faz "profecia"? Acredita, não? Pois ouça: há pouco mais de dois meses a feminista Silvia Camurça, da Articulação de Mulheres Brasileiras e membro do coletivo SOS Corpo de Recife (PE), em entrevista ao nosso programa Viva Maria com Saúde, teve oportunidade de fazer um alerta sobre a chegada das epidemias de dengue e zika em todo o território nacional.

 

Agora, verifica-se que os casos suspeitos de microcefalia aumentam  no Sudeste do Brasil. De acordo com o Ministério da Saúde, nas últimas cinco semanas, as notificações da doença ultrapassaram as da Região Nordeste. São 172 bebês que podem ter nascido com a microcefalia no Sudeste e 171 na mesma situação no Nordeste.


De acordo com o Ministério da Saúde, Rio de Janeiro e São Paulo são os estados com maior crescimento de suspeitas de microcefalia. Nas últimas cinco semanas, o Rio de Janeiro teve 46 novos casos e São Paulo, 104. Os números registrados em São Paulo ultrapassam qualquer estado do Nordeste no mesmo período. Pernambuco, por exemplo, informou 52 novas suspeitas.

 

A propósito, a repórter Débora Brito, da TV Brasil, em recente viagem à região graças a uma parceria com a ONU MUlheres, teve oportunidade de conversar com uma especialista em medicina fetal Adriana Melo, que atua no município de Campina Grande, (PB) sobre o que há de novo nas pesquisas sobre o Zika Virus. Ela explica que a agressividade do vírus que circula no país pode estar ligada a mutações genéticas, e lamenta a falta de apoio financeiro às pesquisas na área de saúde.

 

Viva Maria: Programete que aborda assuntos ligados aos direitos das mulheres e outros aspectos da questão de gênero. É publicado de segunda a sexta-feira. Acesse aqui as edições anteriores.