Governo vai criar grupo com centrais para debater reforma trabalhista

02:23 Geral, Notícias 27/07/2016 - 22h57 Brasília Embed

Lucas Pordeus Leon

Quatro das seis grandes centrais sindicais brasileiras se reuniram com o ministro do trabalho, Ronaldo Nogueira, nesta quarta-feira (27). O governo interino pretende criar um grupo de trabalho com as centrais para debater a reforma trabalhista, o projeto de terceirização, entre outros temas.

 

O ministro do trabalho havia anunciado que a reforma trabalhista seria enviada ainda este ano ao Congresso, mas disse que o projeto pode ser adiado.

 

O presidente da Nova Central dos Trabalhadores, João Calixto, destacou que é preciso esperar o fim do impeachment para avançar nos debates e defendeu a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).

 

Os principais pontos polêmicos da reforma são o projeto aprovado na Câmara que prevê a terceirização de qualquer atividade e a medida que prevê que acordos coletivos entre trabalhadores e patrões podem valer mais que a legislação em vigor.

 

O presidente da União geral dos Trabalhadores (UGT), Ricardo Patah, elogiou o esforço do governo para abrir as negociações, mas criticou alguns pontos.

 

O ministro do trabalho, Ronaldo Nogueira, ressaltou que o objetivo é definir os artigos da legislação que poderiam ser revogados pelos acordos entre trabalhadores e patrões.

 

O convite do ministro aos sindicatos ocorreu um dia após as seis grandes Centrais do país se reunirem em São Paulo e criticarem mudanças nas leis trabalhistas.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique