Pescadores mato-grossenses desrespeitam piracema

01:49 Geral, Notícias 27/01/2017 - 10h50 Brasília Embed

Graziele Bezerra

O período do defeso termina na próxima terça-feira (31), em Mato Grosso, mas o balanço parcial realizado pela Superintendência de Fiscalização da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e pela Polícia de Proteção Ambiental mostra o desrespeito à proibição da pesca no estado. 


De outubro do ano passado até agora, foram apreendidas 7 toneladas de pescado irregular em regiões onde a atividade está proibida. 


O volume é 160% maior que o registrado no mesmo período entre 2015 e 2016, quando foram apreendidas 2,5 toneladas de peixes. 


O total de multas aplicado pelas entidades até o momento ultrapassa R$ 560 mil. 


Quem desrespeita o período da piracema pode ter o pescado e os equipamentos apreendidos, além de levar multa, que varia de R$ 1 mil a R$ 100 mil, com acréscimo de R$ 20 por quilo de peixe encontrado. 


Historicamente, oito municípios concentram o maior índice da pesca depredatória: Barão de Melgaço, Barra do Graças, Cuiabá, Santa Terezinha, Poconé, Santo Antônio, Rosário Oeste e Lucas do Rio Verde. 


No ano passado, de janeiro a dezembro, foram apreendidas 3,5 toneladas de pescado irregular em Mato Grosso. 


Durante as fiscalizações, as principais práticas identificadas foram falta de documentação adequada, pesca de exemplares fora da medida e uso de instrumentos proibidos. 


O valor das multas aplicadas pelas duas instituições ultrapassou R$ 450 mil. Os peixes apreendidos foram doados para instituições filantrópicas.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique