Pesquisadores estudam uso da pimenta-de-macaco no combate ao Aedes e ao Anopheles

02:40 Geral, Notícias 03/03/2017 - 11h26 Manaus Embed

Ibrahim Ossam, Rádio Cultura do Amazonas

A Piper aduncum ou popularmente conhecida como pimenta-de-macaco, jaborandi-do-mato ou aperta-ruão é encontrada na floresta amazônica e usada pelos povos tradicionais como um antisséptico no tratamento de hemorragias e úlceras.


O vegetal é rico em dilapiol, um composto com efeito pesticida e inseticida que foi estudado a fundo pela pesquisadora amazonense Ana Cristina da Silva.


Durante o doutorado ela defendeu uma tese, com base nos potenciais da planta, para a eliminação de insetos.


Os experimentos feitos no laboratório do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) resultaram em 15 substâncias, que depois deram origem a 15 sabonetes, óleo, spray e até uma vela.


Todos os produtos são capazes de afastar e matar mosquitos, como o Anopheles, transmissor da malária, e o Aedes aegypti.