Belo Horizonte confirma segunda morte de macaco por febre amarela

01:28 Geral, Notícias 07/03/2017 - 12h56 Belo Horizonte Embed

Júlio Baranda, da Rádio Inconfidência

A prefeitura de Belo Horizonte confirma a segunda morte de macaco por febre amarela na cidade. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o animal teria sido encontrado na região oeste da capital.

 

Embora a prefeitura não confirme o bairro, vale lembrar que, no dia 13 de fevereiro passado, um macaco foi encontrado morto no parque Jacques Cousteau, no bairro Betânia, na região oeste.

 

O parque foi fechado e o corpo do animal levado para as autoridades fazerem análises para apontarem a causa da morte. O primeiro caso confirmado de morte de primata, em Belo Horizonte, foi no bairro Copacabana, na zona norte da capital.

 

A Secretaria de Saúde lembra que o macaco não é transmissor da febre amarela. Ele é apenas hospedeiro, assim como o ser humano. A morte do animal, porém, serve de alerta para medidas das autoridades de saúde.

 

O responsável pela transmissão é o mosquito Aedes Aegypti. Em Belo Horizonte, além do fechamento de parques e outros pontos de visitações onde foram encontrados animais mortos, estão sendo feitas vistorias minuciosas, pelo controle de zoonoses, para identificação e eliminação de focos do Aedes aegypti. Segundo a secretaria, vários postos de saúde extras estão funcionando na capital. Até o momento, cerca de 481 mil pessoas foram vacinadas contra a febre amarela, em Belo Horizonte.