Goleiro Bruno se apresenta à polícia e segue para presídio em Varginha

02:30 Geral, Notícias 27/04/2017 - 16h44 Belo Horizonte Embed

Léo Rodrigues

O goleiro Bruno Fernandes se apresentou espontaneamente nesta quinta-feira (27) à delegacia da Polícia Civil na cidade mineira de Varginha (MG). Ele foi encaminhado para o presídio do município. Seu retorno à prisão se dá após o Supremo Tribunal Federal (STF) decidir pela revogação da liminar que o mantinha em liberdade.

 

Ele ainda pode ser transferido para outra unidade prisional. A decisão ficará a cargo da Secretaria de Administração Prisional de Minas Gerais.

 

Bruno é apontado como autor do assassinato de Eliza Samudio, com quem teve um relacionamento e um filho. Ela desapareceu em 2010, aos 25 anos, e foi considerada morta pela Justiça. Seu corpo nunca foi encontrado. Na época, o goleiro atuava no Flamengo e vivia bom momento na carreira. Em 2013, ele foi condenado em primeira instância a 22 anos e três meses de prisão.

 

Bruno deixou a prisão em fevereiro desse ano, quando o ministro do STF, Marco Aurélio Mello, concedeu uma liminar determinando sua soltura. Mello considerou que ele tinha direito de recorrer em liberdade, já que estava preso a seis anos e sete meses sem que tivesse sido condenado em segunda instância.

 

O ministro se baseou em decisão do STF tomada no ano passado, segundo a qual a pena deve começar a ser cumprida após condenação em segunda instância, o que não era o caso de Bruno. O goleiro vinha sendo mantido em prisão preventiva.

 

A liminar foi derrubada nesta terça-feira (25). A Primeira Turma do STF considerou que a soltura de Bruno vai contra a decisão soberana do júri popular, que negou ao goleiro o direito de recorrer de sua condenação em liberdade.

 

Este foi o entendimento do ministro relator Alexandre de Moraes, que foi acompanhado ainda pelos votos de Rosa Weber e Luiz Fux. A corte considerou ainda que a demora no julgamento em segunda instância se dá pelas peculiaridades do caso, não podendo ser atribuída à inércia dos órgãos de Justiça.

 

Curiosamente, Bruno quase retornou à prisão no Dia do Goleiro, celebrado nesta quarta-feira (26), o que não ocorreu devido a um atraso na expedição do mandado. Nos dois meses em que gozou de liberdade, o goleiro voltou a atuar no futebol profissional. Aos 32 anos, ele jogou cinco partidas pelo Boa Esporte, equipe que disputa o Módulo II do Campeonato Mineiro.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique