Reservatórios do DF atingem menor volume de água da história

01:49 Geral, Notícias 27/09/2017 - 19h51 Brasília Embed

Ana Luisa Praser

Um longo período de seca somado aos índices de chuvas do último ano - insuficientes para encher os reservatórios - levaram a um dado preocupante: O DF registrou hoje o menor volume de água da história, 18% na Bacia do descoberto e 30% na de Santa Maria.


Apesar de marcas tão baixas, os indicadores ainda estão acima do esperado para o mês de outubro – 14 % para o Descoberto e 23% para o de Santa Maria, de acordo com as projeções da Adasa.


Mas a agência faz um alerta: se os índices continuarem a cair, medidas mais severas de economia de água poderão ser adotadas. Entre elas, o aumento dos dias de racionamento para cada área e a redução da captação de água para a agricultura, por exemplo.


Além da economia de água, também é preciso que chova. Segundo Mamedes  Luiz, meteorologista do Instituto Nacional Meteorologia , vem uma frequência boa de chuvas por aí:


Mas o  brasiliense precisa contar com a sorte: isto porque não basta apenas chover –  a chuva  precisa cair nos locais certos, para que a água seja canalizada para os mananciais que abastecem o DF.


Agora em novembro, os reservatórios vão ganhar um reforço: a água captada do Bananal e do Lago Paranoá devem começar a cair nas torneiras do DF. E se  tudo isto ainda não for suficiente, aí vai doer no bolso. A  cobrança da tarifa de contingência pode ser remota neste momento, mas a medida  não está descartada pela Adasa. 

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique