Ex-sócio de Adriana Ancelmo é absolvido da acusação de obstrução de Justiça

01:35 Geral, Notícias 17/10/2017 - 20h16 Rio de Janeiro Embed

Lígia Souto

O Juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, absolveu, nesta segunda-feira, o advogado Thiago Aragão, ex-sócio de Adriana Ancelmo, da acusação de obstrução de Justiça.

 

A denúncia feita pelo Ministério Público Federal foi um desdobramento das operações Calicute e Eficiência que culminaram na prisão do ex-governador Sérgio Cabral e da ex-primeira dama Adriana Ancelmo, que atualmente cumpre prisão domiciliar.

 

O MPF investigou o uso de um restaurante que pertence a um cunhado de Thiago Aragão para lavar dinheiro de propina recebido pela organização criminosa liderada por Cabral.

 

De acordo com informações passadas por este empresário em uma delação premiada, o restaurante simulava a contratação da firma de advocacia de Thiago Aragão e Adriana Ancelmo, o que ajudava a disfarçar quantias ilegais recebidas pelos sócios.

 

Para o juiz Marcelo Bretas, no entanto, o MPF não conseguiu comprovar as acusações. Bretas afirmou que “o ônus da prova é do órgão acusatório, que não logrou êxito em demonstrar que os documentos são categoricamente falsos”.

 

O juiz afirmou ainda na sentença que não poderia condenar Aragão por obstrução de Justiça apenas com base isoladamente em afirmações feitas pelo colaborador.

 

Thiago Aragão ainda responde a outro processo, que continua em trâmite, no qual é acusado de corrupção e lavagem de dinheiro.