Expectativa de vida em SP tem diferença de 40% entre Jardim Paulista e Jardim Ângela

01:42 Geral, Notícias 24/10/2017 - 10h20 São Paulo Embed

Eliane Gonçalves

A cidade mais rica do Brasil continua sendo uma cidade muito desigual. É essa a principal conclusão do Mapa da Desigualdade, divulgado nesta terça-feira (24) pela Rede Nossa São Paulo.

 

O levantamento mostra, por exemplo, que quem mora em uma das regiões mais ricas da cidade, o Jardim Paulista, vive em média 79 anos e 4 meses. Já quem mora no Jardim Ângela, no extremo sul da capital, não chega aos 56 anos. Uma diferença de mais de 40% na expectativa de vida.

 

A mortalidade infantil é 20 vezes maior na Sé, região central da cidade, que em Perdizes, bairro de classe média alta. Dos 96 distritos da cidade, 33 não têm um único leito hospitalar, 37 não contam com bibliotecas públicas e 54 não contam com cinemas.

 

O Mapa da Desigualdade usa 30 indicadores para mostrar a desigualdade na maior cidade do país. O estudo mostrou que, entre 2013 e 2016, houve melhoras em 17 desses indicadores, mas, para o coordenador geral da Rede Nossa São Paulo, Jorge Abrahão, as conquistas ainda são muito pequenas para acabar com as diferenças.

 

Sonora: “A gente tá caminhando muito na linha tênue das margens de erro. As políticas que a gente têm construído na cidade não tem dado conta de enfrentar o problema da desigualdade.”

 

O Mapa da Desigualdade começou a ser feito há cinco anos e é divulgado anualmente.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique