MPF questiona ação de garimpos ilegais na Terra Indígena Munduruku

02:19 Geral, Notícias 20/10/2017 - 20h12 Brasília Embed

Mariana Martins

O Ministério Público Federal realizou na manhã desta sexta-feira, em Itaituba, no sudoeste do Pará, uma audiência pública para discutir denúncias de garimpos ilegais no Rio das Tropas, em Jacareacanga, nas proximidades da Terra Indígena Munduruku.

 

O procurador do Ministério Público no Pará, Paulo de Tarso Oliveira, diz que a situação do garimpo nas Terras Munduruku está insustentável.

 

O procurador avaliou como positiva a audiência que juntou lideranças Munduruku, representantes de órgãos ambientais de fiscalização, da Funai e do MPF. Ainda segundo Paulo de Tarso, os órgãos ambientais se sentiram legitimados a fazer uma atuação sabendo que contam com o apoio do povo Munduruku para expor o problema dos garimpos ilegais.

 

O Presidente da Associação Pussuru, Adaísio Munduruku, falou sobre os resultados da reunião.

 

O objetivo do Ministério Público é traçar um plano de atuação conjunto com os órgãos de fiscalização, para combater as irregularidades. Segundo as mais recentes denúncias recebidas pelo MPF, a extração ilegal de minério está sendo feita até por funcionários públicos, que também tentam convencer os indígenas a liberarem áreas para novos garimpos.