Combate ao Aedes é prioridade neste inverno amazônico

02:02 Geral, Notícias 16/11/2017 - 07h53 Manaus Embed

Bianca Paiva

O inverno amazônico, como é conhecido o período  de chuvas na região, está próximo e com isso aumenta a preocupação da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) do Amazonas com a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e vírus Zika.


Apesar do estado ter registrado uma redução significativa de casos dessas doenças nos últimos dois anos, os cuidados devem continuar. É o que ressalta o chefe de Departamento de Vigilância Ambiental da FVS, Cristiano Fernandes.


Dados epidemiológicos da FVS mostram que entre janeiro e outubro deste ano, por exemplo, foram notificados 620 casos de zika, contra 5.945 no mesmo período de 2016, uma queda de 89,28%.


A dengue reduziu quase pela metade, 47%, passando de pouco mais de 14 mil casos no ano passado para cerca de 7.400, em 2017. Já em relação a chikungunya foram notificados 948 casos, em 2016, e apenas 541 este ano, o que representa uma diminuição 42%.


De acordo com a fundação, em 80% dos casos a transmissão dessas doenças pelo Aedes aegypti ocorre nos meses de novembro e maio, o período de inverno amazônico.