Raquel Dodge diz que brasileiro está mais consciente em relação ao uso do dinheiro público

02:06 Geral, Notícias 07/11/2017 - 20h17 Rio de Janeiro Embed

Ícaro Matos

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, afirmou em cerimônia no Rio de Janeiro, nesta segunda-feira que há sinais preocupantes de ofensa a direitos humanos no Brasil, e que isso é incompatível com a índole pacífica dos brasileiros.

 

Segundo Dodge, além dos casos de preconceito e intolerância, a má qualidade dos serviços públicos oferecidos à população também contribui para a piora do quadro.

 

A procuradora-geral também falou sobre o combate à corrupção e à ineficiência na gestão pública, destacando a mudança de atitude da população em relação à conduta dos políticos e agentes públicos.

 

As declarações foram dadas durante a entrega do Prêmio Juíza Patrícia Acioli, na sede do Tribunal de Justiça do Rio.

 

Dodge foi uma das homenageadas da edição de 2017. A premiação é concedida pela Associação dos Magistrados do Estado do Rio de Janeiro e o tema deste ano foi Direitos Humanos e Cidadania.

 

A iniciativa surgiu em memória da juíza Patrícia Acioli, assassinada em 2011, por policiais militares do Batalhão de São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio.

 

Patrícia era considerada uma juíza linha dura e havia condenado 60 PMs do batalhão de São Gonçalo por envolvimento com milícias e grupos de extermínio.