Corregedoria da Polícia Civil investiga conduta de agentes que tiraram selfies com Rogério 157

01:42 Geral, Notícias 07/12/2017 - 10h04 Rio de Janeiro Embed

Tâmara Freire

A corregedoria da Polícia Civil está investigando a conduta dos agentes que participaram da prisão do traficante Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157, por causa das fotos que eles tiraram sorrindo e comemorando ao lado do acusado.

 

Até mesmo o delegado Gabriel Ferrando, que comandou a prisão, aparece em dois dos registros divulgados nas redes sociais. Durante a coletiva de imprensa para falar sobre a prisão de Rogério, o chefe da Polícia Civil, Carlos Leba, disse, brevemente, que a oitiva dos agentes já foi agendada.

 

Sonora: “Porque entendemos que tudo que sai do protocolo deve ser objeto de esclarecimento e aperfeiçoamento.”

 

O secretário estadual de Segurança Pública, Roberto Sá defendeu que os registros foram feitos em meio à euforia pela prisão do chefe do tráfico na Rocinha, que era o bandido mais procurado do estado.

 

Sonora: “Ele é mais um dos 4 mil criminosos que as polícias prendem por mês. Mas é emblemática sim essa prisão. Então houve uma euforia, uma alegria, que é muito possível, pelas fotos, que ela tenha passado do ponto. Mas a gente tem que compreender essa euforia, e reprovar qualquer tipo de atitude que possa glamorizar esses criminosos que devem responder à justiça pelos atos que praticaram.”

 

Rogério 157 foi preso nessa quarta-feira (6), durante uma megaoperação das forças de segurança estaduais e federais, dentro de uma casa na favela do Arará. Ele é um dos protagonistas da guerra pelo comando do tráfico na Rocinha, que provocou diversos confrontos deixando muitos mortos no mês de setembro.