Ex-governador do Mato Grosso, Silval Barbosa, vai cumprir pena em regime domiciliar

01:48 Geral, Notícias 18/12/2017 - 21h14 Brasília Embed

Renata Martins

A juíza Selma Arruda, da Vara Criminal de Cuiabá condenou o ex-governador a 13 anos e sete meses por lavagem de dinheiro, organização criminosa e concussão – que é quando um funcionário público exige vantagens indevidas.

 

A pena será cumprida em regime domiciliar diferenciado, com uso de tornozeleira eletrônica. Ele só poderá sair de casa com autorização judicial.

 

Além de Silval ,outras cinco pessoas foram condenadas no mesmo processo. Entre elas, os ex-secretários Pedro Nadaf, da Casa Civil, Marcel de Cursi, da Fazenda e o ex-chefe de gabinete do ex-governador, Sílvio Cézar Corrêa.

 

A cobrança de propina ocorreu entre 2010 e 2014, por meio do Programa de Desenvolvimento Industrial e Comercial de Mato Grosso, quando Silval era governador do Estado pelo PMDB.


No processo consta que o grupo exigiu de um empresário o pagamento de dois milhões e quinhentos mil reiais.

 

Com o acordo de delação premiada, os acusados tiveram redução de pena. Os ex-secretários tiveram as penas reduzidas em dois terços.

 

No caso de Silval, a redução foi menor, de um terço, porque a juíza considerou que embora tenha parcialmente confessado os crimes, o réu se esquivou de relatar a verdade em vários pontos, e omitiu outros tantos. E que mesmo sem as declarações do ex-governador, as provas obtidas já seriam suficientes para a condenação.

 

O advogado de Silval Barbosa não retornou nossas ligações. Nós não conseguimos contato com a defesa dos outros condenados.

Deseja fazer algum tipo de manifestação?

Favor copiar o link do conteúdo ao apresentar sua sugestão, elogio, denúncia, reclamação ou solicitação.