Leilão de transmissão de energia deve gerar investimentos de R$ 8,7 bilhões

02:01 Geral, Notícias 15/12/2017 - 20h20 São Paulo Embed

Eliane Gonçalves

Foram quase seis horas de um leilão disputado que lotou o hall da Bolsa de Valores de São Paulo com executivos que vieram da Índia, China, França e Espanha.

 

Ao todo, 47 proponentes participaram do leilão.

 

Foram leiloados 11 lotes  para a construção de redes de linhas de transmissão e subestações de energia elétrica.

 

O leilão vai significar o investimento de R$ 8,7 bilhões em infraestrutura e a geração de quase 18 mil empregos diretos, segundo a Aneel.

 

Os quase 5 mil quilômetros de linhas de transmissão foram concedidos com um deságio médio de 40,46%.

 

Segundo as regras do leilão, os vencedores foram aqueles que conseguiram cobrar o menor preço pelos investimentos, o chamado deságio.

 

Com isso, a estimativa é de que os consumidores vão economizar R$ 620 mil por ano.


O menor deságio foi o do lote 7 para a construção de 165 quilômetros de linha de transmissão em Minas Gerais, adquirido pela construtora Quebec.

 

O maior foi o do lote 5, que vai expandir a rede básica de escoamento de energia eólica do Rio Grande do Norte.

 

Dois dos três maiores lotes concedidos no leilão vão ajudar no escoamento da energia da Usina Belo Monte.

 

O lote 3, com  1830 quilômetros de linhas de transmissão no Pará e Tocatins e investimento estimado em R$ 2,7 bilhões, ficou com a empresa Sterlite, da India.

 

Já o lote 4, com 729 quilometros de extensão no  Piauí, Tocantins e Bahia e investimento de R$ 1,3 bilhão, ficou com o grupo espanhol Neoenergia.

 

O resultado foi comemorado pelos representantes do governo federal.