Empresa de Energia do Tocantins vai pagar R$ 40 mi por incêndio em fazenda

01:50 Geral, Notícias 12/01/2018 - 20h05 Brasília Embed

Maíra Heinen

A falta de manutenção adequada na rede elétrica teria sido a causa do rompimento do fio de energia que causou incêndio na fazenda Boa Esperança em Carmolândia, no Tocantins, em setembro do ano passado.

 

A afirmação é do Ibama, que após perícias autuou a Energisa – distribuidora de energia do Tocantins. A empresa deve pagar um total de mais de 40 milhões de reais em multas. O incêndio matou o vaqueiro da fazenda e cerca de mil cabeças de gado.

 

O fogo consumiu quase 20 mil hectares, cerca de 3 mil e 300 hectares em área de reserva legal e área de preservação permanente. Segundo o Ibama, apesar de os focos de incêndio terem surgido de forma acidental, a perícia concluiu que se rede elétrica tivesse recebido manutenção preventiva, os focos não seriam gerados ou as consequências seriam minimizadas.

 

A Energisa foi autuada por fazer uso de fogo em área de pastagem, danificar hectares de floresta nativa em reserva legal e danificar vegetação natural em Área de Preservação Permanente.

 

Em nota, a Energisa informou que os laudos produzidos pelo IBAMA e pela Polícia Civil são parciais e não correspondem às conclusões que especialistas em incêndios florestais chegaram em análise feita de forma independente. Segundo esta análise, os incêndios teriam origem criminosa.

 

A empresa informou ainda que não há qualquer ação ou omissão que possa ter contribuído para os incêndios e afirma que faz a manutenção de todas suas redes de distribuição seguindo os padrões exigidos pela ANEEL, a Agência Nacional de Energia Elétrica.

 

Nós entramos em contato com o delegado da Polícia Civil em Araguaína Rérisson Macedo, que também investiga o caso, mas ele disse que o inquérito ainda está em andamento e no momento prefere não dar entrevistas.