Estados da Amazônia não tiveram casos de febre amarela nos últimos seis meses

02:40 Geral, Notícias 20/01/2018 - 15h43 Brasília Embed

Renata Martins

Apesar de estarem em área de risco, estados da Amazônia não registraram casos de febre amarela nos últimos seis meses. Os dados foram divulgados essa semana pelo Ministério da Saúde.

 

No Brasil, 35 casos foram confirmados de 1º de julho do ano passado a 14 de janeiro deste ano. Vinte pessoas morreram no país em decorrência doença em Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal.

 

Em nove estados da Amazônia, área considerada endêmica por conta da presença de matas intensas. a vacina contra a febre amarela está incluída no Calendário Nacional de Vacinação.

 

Para evitar uma corrida aos postos de saúde, gestores da Amazônia tentam tranquilizar a população. A prefeitura de Manaus, por exemplo, descartou o risco de um surto de febre amarela na cidade. No Maranhão, o governo afirmou que reforçou a vigilância, mas que está há 23 anos sem registrar um caso.

 

Em Mato Grosso, a secretária de Saúde registrou que 75% da população está vacinada. O último caso de morte por febre amarela ocorreu em 2009. Já governo acriano destacou que o estado não tem registro da doença há mais de 70 anos.  O último caso confirmado em Rondônia foi registrado em 2001, em Porto Velho. De acordo com a secretária de Saúde, a maioria da população rondoniense já foi imunizada.

 

No Pará, de 2010 a 2017, 20 casos de febre amarela foram confirmados. Dez pessoas morreram em decorrência da doença. A maioria dos óbitos - sete, ocorreram no primeiro semestre do ano passado em cidades do interior. De acordo com a coordenadora de Imunização no Pará, Jaíra Ataíde, a situação este ano é de maior controle.

 

Em toda a região da Amazônia a vacinação permanece seguindo a dose normal, sem fracionamento.