Governo do DF contesta alerta dos EUA sobre violência em quatro cidades

01:36 Geral, Notícias 12/01/2018 - 22h01 Brasília Embed

Victor Ribeiro

O Distrito Federal tem 30 regiões administrativas. Algumas registram índices mais altos de crimes graves e foram desaconselhadas para visitas pelos governos dos Estados Unidos e da França.

 

O Departamento de Estado Americano recomenda que os cidadãos evitem visitar as cidades de Ceilândia, Paranoá, Santa Maria e São Sebastião, principalmente à noite.

 

As estatísticas do governo do DF apontam que, ao longo do ano passado, os crimes de homicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte caíram 15%, enquanto roubos e furtos reduziram 5%.

 

Mas as quatro cidades citadas pelos Estados Unidos concentram um quarto dos crimes praticados contra a vida ou o patrimônio. Ceilândia é a recordista, com 13% de todos os assassinatos, roubos e furtos do Distrito Federal.

 

Em nota, o governo do Distrito Federal afirmou que nessas cidades vivem cerca de 600 mil habitantes, que trabalham, estudam e convivem em situação de absoluta normalidade. E que, como em qualquer cidade no mundo ocorrem crimes, mas tudo dentro da normalidade.

 

A França também lançou um alerta, incluindo mais regiões do DF: Brazlândia, Planaltina, Sobradinho e Taguatinga. E o Canadá recomendou cuidado aos cidadãos que circulam na capital do país.

 

Além do Distrito Federal, as autoridades dos Estados Unidos, França e Canadá orientam seus cidadãos a evitarem as regiões de fronteira, capitais como São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Recife e Fortaleza, e áreas próximas a favelas.