MPF pede urgência no julgamento sobre leilão de bens de Cabral e Adriana Ancelmo

01:39 Geral, Notícias 24/01/2018 - 19h44 Rio de Janeiro Embed

Fabiana Sampaio

O Ministério Público Federal (MPF) do Rio quer que o Tribunal Regional Federal da 2ª Região julgue com urgência os recursos das defesas do ex-governador Sérgio Cabral e da mulher Adriana Anselmo, no processo para a venda antecipada dos bens bloqueados do casal.

 

Na avaliação do MPF, a notícia veiculada recentemente de deterioração do imóvel do em Mangaratiba, na região da Costa Verde, torna necessária uma resolução rápida desse caso, com o julgamento dos recursos em curto prazo.

 

Entre os oito bens retidos por ordem judicial, estão a casa no condomínio Portobello, em Mangaratiba, uma lancha, três automóveis e um jet ski avaliados em mais de R$ 12,5 milhões.

 

O Núcleo Criminal de Combate à Corrupção do MPF na 2ª Região enviou o pedido, para que os recursos sejam pautados, para o desembargador federal Abel Gomes, que é o relator dos processos da força-tarefa Lava Jato no Tribunal.

 

O desembargador suspendeu o leilão, determinado pelo Juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal, até que os recursos da defesa sejam julgados.

 

Os advogados de Cabral e Adriana questionam o descumprimento de requisitos legais pelo leiloeiro designado.

 

Sobre as alegações da defesa de Cabral, de que não haveria relação entre os bens retidos e os crimes pelos quais o réu foi denunciado e até condenado, o MPF afirmou que não há dúvida de que os bens são produtos do crime. O julgamento caberá à 1ª Turma do TRF2, após ser pautado a pedido do relator.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique