Trocando em Miúdo: Confira dicas sobre matrícula e reajuste de mensalidades escolares

04:56 Geral, Programetes 04/01/2018 - 02h00 Brasília Embed

Apresentação Eduardo Mamcasz

Olá prezada pessoa ouvinte cidadã.


Ano novo vida nova uma ova. Tem coisa que continua. Por exemplo. Dívida atrasada. Outra. Pagamento dos impostos da casa e do carro. Mais uma. Matrícula da escola dos filhos. Mesmo se for pública, tem roupa, caderno, material escolar e tal. Outro exemplo. E se os pais estiverem em atraso com os pagamentos do ano passado da escola dos filhos neste ano? Vamos nessa.

 

A gente conversa então com a vice-presidente da Proteste – Associação de Consumidores, Maria Inês Dolci. Matrículas da escola dos filhos. Antes de sair comprando o material escolar. Primeira coisa. Tem pais que não pagaram as contas do ano passado na escola dos filhos. A escola, pode, neste caso, não aceitar a matrícula para este ano?

 

Lembrando ainda, Maria Inês Dolci, que no caso de pais inadimplentes na escola dos filhos, o nome deles pode ficar sujo na Serasa e, com isso, todas as escolas particulares ficarem sabendo disso e não aceitarem a matrícula. Pode isto?

 

Só para fechar esta parte. O melhor mesmo, no caso dos pais inadimplentes na escola dos filhos eles podem renegociar, acertar uma parte e tal. É por aí?

 

Vamos em frente. Reajuste das matrículas das escolas particulares. Uma coisa que chama atenção, aliás, que nem nos planos de saúde coletivos. A escola costuma reajustar o preço das matrículas acima da inflação, ao contrário dos salários dos pais. Vice-presidente da Proteste, outra vez eu pergunto. A escola pode reajustar do jeito que quiser? 


Reajuste da matrícula da escola particular dos filhos bem acima da inflação. Repetindo. É isso?

 

Mais uma coisa. Este reajuste da matrícula escolar acima da inflação passada passa a valer a partir de quando, Maria Inês Dolci, vice-presidente da Proteste – Associação de Consumidores?

Então, tá. Inté e axé.

 

Trocando em Miúdo: Quadro do programa Em Conta, da Rádio Nacional da Amazônia. Aborda temas relacionados a economia e finanças, traduzidos para o cotidiano do cidadão. É distribuído em formato de programete, de segunda a sexta-feira, pela Radioagência Nacional.

 

Acesse aqui as edições anteriores.