Trocando em Miúdo: Confira o que muda com o reajuste de 1,81% sobre o Mínimo

05:08 Geral, Programetes 03/01/2018 - 02h00 Brasília Embed

Apresentação Eduardo Mamcasz

Olá prezada pessoa ouvinte cidadã

 

Ano novo, vida nova, novo IPTU para pagar junto com o IPVA mais as mensalidades e material escolar dos filhos e as dívidas atrasadas que te acompanham sempre. Ainda bem que tem o novo salário mínimo, não é mesmo? Vale para mais de 45 milhões de pessoas trabalhadoras com carteira assinada.   Vamos nessa.

 

Pois então. Já está valendo o novo salário mínimo já reajustado. No fim do ano passado eu disse aqui que ia ser 28 reais melhor mas errei. Na verdade, o novo salário mínimo teve um reajuste de apenas 17 reais. Dá oito centavos a mais por hora trabalhada. Ou 68 centavos a cada dia. Sobe de 937 para 954 reais. Reajuste de 1,81%. Isto significa abaixo da inflação oficial, medida pelo IPCA, acumulada até novembro, que foi de 1,88%. Com isso, o reajuste do mínimo teve um desconto de 1 real e 41 centavos.

 

Dizem que o desconto agora é porque no reajuste do mínimo do ano passado foi dado acima da inflação e por isso agora está sendo feito este desconto. O outro item que poderia melhorar o reajuste do mínimo não aconteceu porque seria a diferença do aumento do Produto Interno Bruto, o PIB, entre os anos 2016 e 2015. Como se sabe, o PIB ficou abaixo de zero nos dois anos.

 

Resumindo a prosa. O novo salário mínimo subiu de 4 reais e 26 centavos para
4 reais e 34 centavos por hora trabalhada. Por dia, o reajuste foi de 31 reais e 12 centavos para 31 reais e 80 centavos.

 

Dada a notícia, vamos a outras coisas que mexem com o novo salário mínimo. Antes, uma coisa. As aposentadorias do INSS terão reajuste pelo IPCA acumulado, ou seja, 1,88%. Só poderia aumentar mais se ficasse abaixo do mínimo, o que não vai acontecer. O mesmo vale então para o teto máximo da aposentadoria do INSS, que aumenta 104 reais. Passa de 5.531 para 5.635, arrendondando. A mesma coisa com o PIS/Pasep. O valor por mês aumenta um real e 50 centavos.   Ah, o seguro desemprego mínimo passa a valer 17 reais a mais.

 

Mas tem ainda a questão dos pagamentos. Por exemplo. O microempreendedor individual, ou MEI, passa a descontar 47 reais e 70 centavos no lugar de 46 reais e 85 centavos. 5% do mínimo todo mês. Se for autônomo, o desconto mensal é de 11%. No simplificado. Dá 104 reais e 90 centavos se for em cima do mínimo. Se for autônomo regular, 20% de desconto mensal. Dona de casa de baixa renda, desconto de 5% do mínimo. Tem mais coisas ainda. Por exemplo. Valor máximo de ações na Justiça Especial Federal contra o INSS. Limite 60 salários mínimos. Passa então para 557 mil e 240 reais.


Então, tá.
Bom mínimo, quer dizer, bom ano novo.

 

Trocando em Miúdo: Quadro do programa Em Conta, da Rádio Nacional da Amazônia. Aborda temas relacionados a economia e finanças, traduzidos para o cotidiano do cidadão. É distribuído em formato de programete, de segunda a sexta-feira, pela Radioagência Nacional.

 

Acesse aqui as edições anteriores.