Vacina padrão é a única que vale para viagens internacionais, alerta coordenador da Anvisa

02:20 Geral, Notícias 19/01/2018 - 18h14 Rio de Janeiro Embed

Tatiana Alves

A confirmação de mais casos de febre amarela no Rio de Janeiro, o aumento na procura pela vacina nos postos e o fracionamento das doses, antecipado pela Secretaria Estadual de Saúde para acontecer a partir do próximo dia 25, geram preocupações para quem vai viajar. Vários países exigem o certificado internacional de vacinação de turistas que viajam aos destinos onde há risco de transmissão ou que vêm de lugares onde há casos de febre amarela.

 

A Anvisa, Agência Nacional de Vigilância Sanitária, ressalta que o documento somente é emitido para quem tomou a dose completa e que é necessário ainda tomar a vacina pelo menos 10 dias antes do embarque, tempo mínimo necessário para efetivar a imunização. O coordenador nacional de Saúde do Viajante da Anvisa, Marcelo Felga, recomenda que o viajante faça a imunização o quanto antes e leve um comprovante de que vai viajar.

 

Desde julho do ano passado, o certificado internacional de vacinação só é concedido a quem comprovar que vai desembarcar para algum país que exija a comprovação. Após se vacinar, é preciso se cadastrar na página da Anvisa, Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Depois, é necessário ir até um centro de emissão para assinar o documento munido de cartão de vacinação e um documento de identidade. Todo o processo é gratuito. Para mais informações relativas ao certificado, acesse o site www.anvisa.gov.br.