Forças Armadas não vão ocupar comunidades de forma permanente, diz interventor

02:24 Geral, Notícias 27/02/2018 - 13h28 Brasília Embed

Tâmara Freire

As Forças Armadas não devem ocupar de forma permanente nenhuma comunidade do Rio de Janeiro.

 

De acordo com o interventor federal responsável pela segurança pública do estado, general Walter Braga Netto, os agentes continuarão responsáveis pelo cerco às comunidades, enquanto as forças policiais atuam na captura de criminosos.

 

Em sua primeira coletiva de imprensa desde que a intervenção foi decretada, no último dia 16, Braga Netto enfatizou que a intervenção é diferente das ações anteriores por ser caráter gerencial.

 

O general também apresentou as duas figuras que coordenarão as ações da intervenção, o general Richard Nunes é o novo secretário estadual de Segurança Pública do estado e o general Mauro Sinott está ocupando a chefia do gabinete de intervenção.

 

De acordo com eles, as estratégias de segurança do estado já estão sendo reavaliadas e Nunes afirmou ainda que  as unidades de polícia pacificadora vão continuar, mas com modificações.

 

O general Mauro Sinott também destacou que a intervenção dará condições para que o estado resolva alguns gargalos operacionais.

 

Já o restante da cúpula de segurança, omo as chefias das policias civil e militar, por enquanto,  permanece o mesmo. Ainda de acordo com Braga Netto, o governo federal deve fazer um aporte financeiro para a intervenção, mas a quantia ainda não foi definida.

 

* Matéria atualizada às 16h46 para acréscimo de informações e inclusão de sonoras.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique