Laudo atesta vazamento de rejeitos tóxicos de mineradora em Barcarena no Pará

02:36 Geral, Notícias 22/02/2018 - 20h31 Brasília Embed

Mariana Martins

O Instituto Evandro Chagas, que atua na área de pesquisas biomédicas, constatou que houve transbordamento de materiais contaminados da empresa de mineração Hydro Alunorte, em Barcarena no Pará. 

 

Os resultados apresentados pelo Instituto contradizem notas divulgadas pela Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Pará e também da própria empresa.

 

O pesquisador em saúde pública do Instituto Evandro Chagas, Marcelo Oliveira Lima, fala que apesar de não ter havido rompimento de bacias, houve transbordamento de rejeitos da empresa para o meio ambiente.

 

A análise das águas aponta ainda, segundo o pesquisador, que os efluentes estavam contaminados e apresentam risco a população local.

 

Marcelo falou também que além do alumínio, nas águas analisadas havia um alto nível no nitrato, substância que deixa a água imprópria para consumo.

 

Diante do constatado, o Instituto Evandro Chagas sugeriu que seja fornecida água potável à população local e a criação de um plano emergencial que possa prever a emissão de alertas.

 

Nesta sexta-feira, uma Comissão Externa da Câmara dos Deputados, acompanhada de uma comissão técnica do Ibama, vai fazer uma visita à cidade.

 

Barcarena foi atingida por fortes chuvas no último sábado e moradores da região denunciaram um suposto vazamento de resíduos tóxicos proveniente da Hydro Alunorte. 

 

A empresa informou, em nota, que vai analisar o laudo do Instituto Evandro Chagas para se pronunciar sobre o assunto.

 

A Secretaria de Meio Ambiente do Pará não se posicionou até o fechamento desta reportagem.

 

O Ministério Público do Estado já instaurou dois inquéritos para averiguação do caso.

Deseja fazer algum tipo de manifestação?

Favor copiar o link do conteúdo ao apresentar sua sugestão, elogio, denúncia, reclamação ou solicitação.