Ministro do STF critica política de drogas e diz que sistema carcerário precisa ser equilibrado

02:40 Geral, Notícias 23/02/2018 - 18h54 Rio de Janeiro Embed

Fabiana Sampaio

O ministro do STF Luiz Roberto Barroso criticou nesta quinta-feira no Rio de Janeiro a política de drogas no país e afirmou que o sistema carcerário é injusto e feito para prender menino pobre.


Barroso participou de Seminário na Defensoria Pública do Estado que debateu pesquisa divulgada pela Defensoria e pela Secretaria Nacional de Políticas de Drogas do Ministério da Justiça sobre o perfil das pessoas condenadas por tráfico na capital e região metropolitana do Rio.

 

O ministro afirmou que o sistema carcerário do país precisa ser mais equilibrado e pra isso ele deve ser mais duro com os crimes de colarinho branco, que não aparecem nas estatísticas, e mais brando com os que estão no andar de baixo.


O ministro disse que é mais fácil prender um menino portando pequena quantidade de drogas do que alguém que desvie milhões. E ressaltou ainda que o sistema atual de hiperencarceramento destrói a vida desses jovens presos, que saem muito pior do que quando entraram. 

Barroso afirmou ainda que o consumo de drogas deve ser combatido e defendeu a descriminalização das drogas.


A pesquisa mostrou que a maioria das pessoas condenadas pelos crimes de tráfico não possui antecedentes criminais, são presos em flagrante, sozinhos, desarmados e com pouca quantidade de droga.


Em mais de 60% das sentenças analisadas pelo estudo, o agente de segurança foi a única testemunha ouvida no processo e em mais de 50% dos casos o depoimento dele foi a principal prova considerada pelo juiz para condenar o acusado.


A pesquisa analisou mais de duas mil e quinhentas sentenças proferidas entre agosto de 2014 e janeiro de 2016, envolvendo mais de três mil e setecentos acusados.

 

* Áudio trocado às 19h30 do dia 23-02-18 para inclusão de sonoras. 

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique