Raquel Dodge pede inclusão de Temer em inquérito do STF sobre favorecimento da Odebrecht

01:33 Geral, Notícias 28/02/2018 - 09h18 Brasília Embed

Graziele Bezerra

A procuradora-geral da República. Raquel Dodge, pediu que o ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Facchin inclua o presidente Michel Temer no rol de investigados no inquérito que apura o suposto favorecimento da empreiteira Odebrecht pela antiga gestão da Secretaria de Aviação Civil.

 

De 2013 a 2015, durante o governo da ex-presidente Dilma Rousseff, o órgão foi dirigido pelos atuais ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco. Os dois já são investigados no caso.

 

A procuradora-geral pensa diferente do ex-procurador Rodrigo Janot, que, no ano passado, deixou Michel Temer de fora da investigação por entender que o presidente tem imunidade constitucional enquanto estiver no cargo.

 

Mas no entender de Raquel Dodge, a Constituição impede somente o oferecimento de uma eventual denúncia contra os investigados.

 

De acordo com o depoimento de delação premiada do ex-executivo da Odebrecht Cláudio Melo Filho, houve um jantar no Palácio do Jaburu, em maio de 2014, para tratar de um repasse no valor de R$ 10 milhões para financiar a campanha do então PMDB.

 

O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, questionou a possibilidade de continuidade de uma investigação contra Temer contra temer sobre fatos anteriores ao mandato de presidente da República.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique