Rio de Janeiro ainda sente impactos do temporal desta quinta-feira

02:28 Geral, Notícias 16/02/2018 - 15h33 Rio de Janeiro Embed

Ícaro Matos

A Cidade do Rio de Janeiro ainda não se recuperou totalmente dos impactos causados pelo temporal da madrugada desta quinta.

 

De acordo com a prefeitura, ainda serão necessárias 48 horas para resolver as ocorrências mais críticas e cerca de uma semana para normalizar totalmente todos os locais impactados, isso se não voltar a chover forte neste período.

 

Segundo um balanço divulgado no início da manhã desta sexta, foram registradas 150 ocorrências de mobilidade causadas pela chuva na cidade, como quedas postes e muros; acúmulo de água nas vias; e deslizamentos, a maioria nas zonas norte e oeste.

 

O levantamento diz ainda que cerca de 100 dessas ocorrências já foram solucionadas, mas ainda há alguns pontos de alagamento, como nas comunidades do Rio das Pedras e do Jardim Maravilha, ambas na Zona Oeste.

 


Já a Comlurb, Companhia de Limpeza Urbana do Rio, informou que foram registradas mais mil e trezentas quedas de árvores pela cidade, sendo cento e oitenta e duas só na Ilha do Governador na zona norte, que foi o bairro mais afetado por este tipo de ocorrência.

 


Algumas regiões da cidade estão sem luz a mais de 24 horas. A Light, distribuidora de energia elétrica do Rio, informou que as áreas mais críticas com relação ao desabastecimento de energia são as regiões de Campo Grande e Jacarepaguá, na Zona Oeste; e a Ilha do Governador na zona norte.

 

A concessionária informou ainda que os reparos são dificultados pela presença de muitas árvores caídas sobre a rede elétrica, e não deu prazo para o pleno restabelecimento do serviço.

 

Já a Ciclovia Tim Maia permanece interditada apos o afundamento de cerca de 30 metros da pista no trecho da Praia de São Conrado, na zona sul. Guardas municipais estão no local para evitar que as pessoas ultrapassem o bloqueio.

 


De acordo com a Defesa Civil, foram atendidos 770 chamados relacionados á chuva entre 10 da noite de quarta e 6 da manhã desta sexta.

 

O órgão informou ainda que a tempestade deixou cerca de duas mil pessoas desalojadas e causou a interdição de 51 imóveis, sendo 41 no Complexo do Alemão e 10 em Cascadura, ambos os locais na zona norte da cidade.

 

Além disso, foram registradas 4 mortes, três em desabamentos de casas e uma causada por queda de árvore

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique