Em 4 anos de investigação penas aplicadas pela Lava Jato já somam 2,3 mil anos

03:02 Geral, Notícias 17/03/2018 - 08h00 Brasília Embed

Danyele Soares

Dois mil e trezentos anos. O número que espanta representa a quantidade das penas somadas dos réus da Lava Jato, nesses quatro anos da maior operação do país.


No período, a Lava Jato levou para prisão gente rica e poderosa e causou temor na classe política. Segundo especialistas, a operação também deu mais transparência à gestão pública e mobilizou a sociedade.


Os quatro anos da Lava Jato coincidem com o mandato eleitoral. E, de acordo com o advogado especialista em Direito Eleitoral Arthur Rollo, os candidatos não terão como fugir do assunto e deverão abordar o tema em debates e até em programas de governo para o pleito de outubro.


Mesmo assim, devido à descrença dos eleitores, o número de abstenções e votos brancos e nulos deve ser grande, acrescenta Rollo.


Segundo Arthur Rollo, a médio prazo, a Lava Jato deve promover uma renovação, já que políticos que estão há anos no cenário eleitoral e que são réus em processos da operação podem ser condenados, o que causará impedimentos para disputarem o mandato.


Na avaliação do professor de sociologia Lúcio Castelo Branco, a Lava Jato deixou a classe política acuada e deve mesmo levar à ausência dos eleitores nas urnas.


De acordo com o professor, a ação marca a história brasileira porque abalou os alicerces da sociedade, uma vez que revelou irregularidades e puniu políticos e empresários.


Mas ele explica que a mobilização do povo, causada pela Lava Jato, se restringe ao ambiente virtual.


Nesses quatro anos, a Lava Jato já condenou mais de 150 pessoas em primeira instância, no Paraná e no Rio de Janeiro.


Há processos também no Distrito Federal e no Supremo Tribunal Federal (STF), envolvendo pessoas com foro privilegiado. No Distrito Federal e na Suprema Corte, ainda não houve condenações.