Justiça determina que 80% dos servidores do Detran-DF trabalhem durante a greve

01:28 Geral, Notícias 13/03/2018 - 15h53 Brasília Embed

Lucas Pordeus León

Após decretar greve por tempo indeterminado a partir de hoje, os servidores do Detran-DF sofreram o primeiro revés na Justiça.


Em decisão monocrática, o desembargador Arnoldo Camanho de Assis, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, determinou que 80% dos servidores do órgão não abandonem os postos de trabalho. A Justiça acatou parte do pedido do governo, que quer que a greve seja considerada ilegal por entender que o Detran é serviço de segurança pública.


O magistrado se baseou em decisão do STF de abril do ano passado que declarou proibida a greve para policiais civis e servidores da segurança. A liminar vale até a Corte se pronunciar sobre o pedido do governo de taxar a greve como ilegal.


A liminar ainda aplica uma multa diária de  R$ 300 mil caso os grevistas impeçam a realização dos serviços prestados pelo Detran.


O sindicato informou que ainda não foi notificado da decisão mas promete recorrer. O presidente do SinDetran, sindicato dos servidores do Detran, Fábio Medeiros, criticou o percentual de 80%.

 

O sindicalista afirma que o Detran está funcionando 30%, principalmente nos postos do Na Hora e no setor de cargas. Os servidores querem uma reorganização da carreira e o reajuste salarial não pago nos últimos anos.