Rio de Janeiro registra 70 mortes por febre amarela somente em 2018

02:38 Geral, Notícias 14/03/2018 - 08h46 Brasília Embed

Ícaro Matos

A Secretaria Estadual de Saúde divulgou nessa terça-feira (13) mais um boletim sobre a situação da febre amarela no Rio de Janeiro. De acordo com o levantamento, o estado já tem 150 casos da doença, com 70 mortes, apenas em 2018.


Todos os casos registrados são do tipo silvestre, transmitidos por picadas de mosquitos presentes apenas em áreas de mata.


Os municípios com maior incidência da doença são Angra dos Reis, com 40 casos e 14 mortes, e Valença, com 18 casos e 6 mortes, ambos ficam na região sul do estado.


Em seguida aparecem cinco municípios da Região Serrana: Teresópolis, com 17 casos e cinco mortes; Nova Friburgo, com 13 casos e quatro mortes; Duas Barras, com 12 casos e duas mortes; Sumidouro, com nove casos e quatro mortes, além de Cantagalo, com seis casos e quatro mortes.


Também foram registradas duas mortes por febre amarela em Rio das Flores, no sul do estado, onde já foram confirmados cinco casos da doença. Em seguida, com quatro casos, aparecem os municípios de Trajano de Moraes, na Região Serrana, onde três dos doentes morreram, e Silva Jardim, na Baixada Litorânea, onde ocorreram dois óbitos.


Cachoeiras do Macacu, na Região Metropolitana, tem três casos com uma morte, e Engenheiro Paulo de Frontin, no sul fluminense, dois casos fatais.


Além disso, Carmo, na Região Serrana; Vassouras, Miguel Pereira, Paty do Alferes, Mangaratiba e Rio Claro, no sul fluminense, e Maricá, na Região Metropolitana, têm dois casos com uma morte cada.


Os municípios de Paraíba do Sul e Piraí, no sul fluminense, registram um caso fatal cada.


Já Petrópolis, na Região Serrana, teve apenas um caso confirmado de febre amarela e o paciente teve alta.


O número de macacos encontrados mortos no Rio de Janeiro, que tiveram diagnóstico confirmado para febre amarela, permanece inalterado. São 11 casos no total, registrados na Ilha grande, em Barra Mansa, Valença, Miguel Pereira, Volta Redonda, Paraty e Engenheiro Paulo de Frontin, no sul do estado.


Também há registros em Niterói e Seropédica, Duas Barras e Araruama, na Região dos Lagos.


A Secretaria Estadual de Saúde informa que a vacina contra a febre amarela é oferecida gratuitamente, em postos de saúde de todo o estado.