Seguridade Social: balanço mostra déficit de R$ 259 bi ; Anfip contesta números do governo

02:36 Geral, Notícias 08/03/2018 - 22h48 Brasília Embed

Victor Ribeiro

O governo divulgou nessa quinta-feira o balanço da Seguridade Social no ano passado. De acordo com o Ministério do Planejamento, as contas do setor fecharam o ano com défice de 292 bilhões de reais. Em 2016, o défice tinha ficado em 259 bilhões.

 

O balanço destacou que a receita da seguridade totalizou 658 bilhões de reais, sendo quase toda composta pelas contribuições sociais. Já as despesas chegaram a 950 bilhões, com mais de 80% desse valor usado para pagar benefícios.


Na comparação com o PIB, o Produto Interno Bruto, que são todas as riquezas produzidas pelo país durante o ano, de 2012 para 2017, a despesa com seguridade social passou de 12,4% do PIB para 14,4%.


O secretário de Orçamento Federal do Ministério do Planejamento, George Soares, comentou o aumento de 2 pontos percentuais na despesa da seguridade social em relação ao PIB.


De acordo com o governo, há pelo menos dez anos o déficit da seguridade social só aumenta. Mas a Anfip, Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal, contesta esse balanço.


Segundo os auditores, o setor teve mais receitas que despesas e fechou com superávit até 2015. O primeiro défice apurado pela Anfip ocorreu em 2016. Naquele ano, o balanço do governo indicou rombo nas contas de quase 259 bilhões de reais.


O presidente da Anfip, Floriano de Sá Neto destacou que a entidade constatou um déficit R$ 202 bilhões menor do que o oficial. 

 

A Anfip usa os números de 2016 porque o balanço feito pelos auditores da Receita Federal só é divulgado no mês de maio. Mesmo com o déficit na última apuração, Floriano de Sá Neto afirma que, na média dos anos anteriores, a seguridade social ainda é superavitária.

 

De acordo com a Constituição 88, o orçamento da Seguridade Social deve ser dividido entre Previdência Social, Saúde e Assistência Social.