Beltrame nega recebimento de propina e diz que denúncia de delator é fantasiosa

01:38 Geral, Notícias 29/04/2018 - 16h49 Rio de Janeiro Embed

Raquel Júnia

O ex-secretário de Segurança Pública do Rio José Mariano Beltrame se defendeu das acusações de recebimento de propina durante o governo Sérgio Cabral. Em nota, ele afirmou que recebeu a informação de que receberia mesadas com surpresa e desgosto e tachou a acusação de fantasiosa.

 

Conforme publicado pelo jornal O Globo neste domingo, o economista e assessor de Cabral, Carlos Miranda, afirmou, em delação premiada, que Beltrame participou do esquema de corrupção do ex-governador.

 

O secretário teria recebido mesadas no valor de R$ 30 mil, entre 2007 e 2014, pagos em dinheiro à esposa de Beltrame. A delação foi homologada pelo ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF). O conteúdo aponta ainda que Paulo Fernandes Magalhães Pinto, de quem Beltrame era inquilino, seria o intermediário da propina.

 

Na nota, Beltrame diz ainda que já foi vítima do que chama de denuncismo, outras vezes. E que já tentaram usar o fato de ele ter sido inquilino no referido imóvel como prova de crime. O ex secretário ressalta que, por meio dos recibos de aluguel e declarações do Imposto de Renda, venceu outras ações no Judiciário.

 

Ele caracteriza ainda Carlos Miranda como alguém que está coagido e corre o risco de passar os próximos 20 anos na cadeia. José Mariano Beltrame é delegado aposentado da Polícia Federal e foi secretário estadual de Segurança por mais de nove anos, nos governos Cabral e Pezão.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique