Manifestantes desocupam triplex no Guarujá

02:34 Geral, Notícias 16/04/2018 - 15h24 Brasília Embed

Danyele Soares

Após quatro horas, os cerca de 50 manifestantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto e a Frente Povo Sem Medo que ocuparam o triplex do Guarujá, em São Paulo, atribuído ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixaram o local.

 

Eles entraram no apartamento no início da manhã desta segunda-feira e saíram por volta das 11 horas. Segundo a Polícia Militar, o grupo deixou o local por conta própria e não houve interdição de vias nem registro de ocorrências.

 

A PM informou ainda que, como o apartamento está lacrado por determinação da Justiça Federal, cabe à Polícia Federal investigar como os manifestantes conseguiram acessar o espaço.

 

Segundo os movimentos, como o imóvel é atribuído a Lula, os apoiadores do ex-presidente podem ocupar o espaço. Ao entrarem no local, os manifestantes gritaram palavras de ordem.

 

Lula está preso atualmente, cumprindo pena de 12 anos, pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Segundo a sentença, Lula teria sido beneficiado com  R$ 3,7 em propina da empreiteira OAS. A quantia teria sido paga com a reserva do triplex no Guarujá. Mas a defesa afirma que Lula jamais teve a posse do apartamento.

 

O imóvel atualmente está em processo de leilão judicial, no valor de 2 milhões e 200 mil reais, e recebe lances até o dia 15 de maio. Segundo a determinação da Justiça, os valores arrecadados devem ser "destinados, após o trânsito em julgado, à vitima no caso de confirmação do confisco ou devolvidos à OAS Empreendimentos ou ao ex-presidente no caso de não ser confirmado o confisco."

 

Na descrição do leilão, a OAS consta como proprietária do imóvel. Tentamos contato com a empresa para saber se a companhia vai adotar alguma medida para desocupar o espaço. A empreiteira informou que não vai comentar o caso.

 

O Condomínio Solaris, onde fica o apartamento, informou em nota que uma trava do portão de entrada do prédio foi quebrada. Disse também que tomou as medidas cabíveis e destacou que a única unidade envolvida foi de fato o triplex e que não foi registrada ocupação em outras unidades ou vandalismo no condomínio. Não conseguimos contato com o MTST.

 

* Matéria atualizada às 19h05 para acréscimo de informações e inclusão de sonora.

Deseja fazer algum tipo de manifestação?

Favor copiar o link do conteúdo ao apresentar sua sugestão, elogio, denúncia, reclamação ou solicitação.