Moradias populares poderão ser construídas em terreno de prédio que desabou em São Paulo

01:31 Geral, Notícias 14/05/2018 - 21h17 São Paulo Embed

Eliane Gonçalves

O que restou dos escombros do prédio Wilton Paes de Almeida ainda vai ser retirado pela prefeitura. O local do desmoronamento permanece isolado, separado por grades. Nessa segunda-feira, muitos curiosos passaram pelo local.

 

No lugar do prédio de vidro sobrou o terreno de 660 metros quadrados. O destino da área que pertence à União ainda não foi definido.

 

Segundo o secretário de habitação da prefeitura, Fernando Chucre, ele pode ser usado para moradias populares.

 

Segundo o Ministério do Planejamento, a Superintendência do Patrimônio da União em São Paulo ainda está aguardando a liberação do terreno pelo Corpo de Bombeiros e pela Defesa Civil para dar início às negociações.

 

A CET, companhia de engenharia de tráfego, também espera pelo aval da Defesa Civil para liberar o fluxo de veículos na area do desmoronamento. Enquanto isso, trechos de duas importantes avenidas, a Rio Branco e a São João, seguem interditados.

 

Os prédios vizinhos ao que desmoronou também seguem desocupados. 74 famílias que moravam nesses edifícios também passaram a receber auxílio aluguel já que não podem voltar para suas casas.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique