Policial militar de Brasília que cometeu feminicídio será expulso da corporação

01:12 Geral, Notícias 07/05/2018 - 22h45 Brasília Embed

Victor Ribeiro

Ronan Menezes do Rego deve mesmo ser banido da Polícia Militar. Ele tem 27 anos e está preso desde sexta-feira (4), quando se entregou e assumiu ter assassinado, no mesmo dia, a ex-namorada, Jessyka Laynara, de 25 anos. O policial estava de folga, mas usou a arma da PM para cometer o feminicídio. O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Marcos Nunes, já dá como certa a expulsão de Ronan.

 

Sonora: “Já foi preso. Fatalmente será condenado e agora será aberto o processo de exclusão da corporação.”

 

Ronan do Rego está preso no batalhão da PM que funciona no Complexo de presídios da Papuda e deve responder por homicídio triplamente qualificado, por motivo fútil e por não dar chance de defesa a Jessyka. A Justiça converteu a prisão de Ronan em prisão preventiva e não existe previsão para ele ser solto.

 

Sobre um outro vídeo, que mostra outro policial militar agredindo um idoso de 67 anos, com socos e chute, o comandante da PM disse se tratar de um caso pontual. O coronel Marcos Nunes disse que a corporação oferece acompanhamento psicológico aos militares.

 

Os dois casos ocorreram em Ceilândia, região administrativa a 30 quilômetros do centro de Brasília.

Dê sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou.

Para registrar sua opinião, copie o link ou o título do conteúdo e clique na barra de manifestação.

Você será direcionado para o "Fale com a Ouvidoria" da EBC e poderá nos ajudar a melhorar nossos serviços, sugerindo, denunciando, reclamando, solicitando e, também, elogiando.

Denúncia Reclamação Elogio Sugestão Solicitação Simplifique